Avisos e Devocionais

MALDIÇÃO HEREDITÁRIA, SAI PRA LÁ!!!
10-06-2018
MALDIÇÃO HEREDITÁRIA, SAI PRA LÁ!!!

Existem muitas pessoas escravas do medo de carregarem
ou de estarem sob a influência de alguém tipo de maldição
hereditária. Qual seria o conceito de maldição hereditária: segundo
o colunista evangélico Daniel Conegero, trata-se da “ideia de
que uma pessoa é penalizada pelas ações de suas gerações
passadas”. Ou seja, em algum tempo, algum antepassado pronunciou
alguma palavra de maldição, pecou contra Deus, ou
algum tipo de palavra de maldição foi lançada por alguém contra
aquela família que, por isso, hoje padece de vários problemas:
vícios, casamentos que nunca dão certo, traições, negócios que
insistem em dar errado, mortes violentas, deficiências físicas,
“azar” no amor e etc... Interessante que essas pessoas atribuem
tais infortúnios reais a essas palavras ou fatos que aconteceram
com algum antepassado.
Infelizmente, essas pessoas se permitem serem conduzidas
por indivíduos que, contando “histórias da carochinha” e
relatando “experiências”, passam ao povo uma autoimagem de
uma espécie de detentores do poder de Deus para quebrar as
maldições, “amarrar” Satanás, conferir prosperidade, solucionar
problemas sentimentais, libertar das dívidas e prometer cura de
qualquer tipo de enfermidade.
Essas crenças são oriundas do fundo cultural religioso
de que certas pessoas procedem e quando aderem a algum
grupo tido como evangélico, tentam interpor suas antigas crenças.
Na verdade, são pessoas que vieram de religiões de mistério,
misticismo, espiritismo e que tem suas mentes cheias de
fábulas.
A passagem bíblica que costumeiramente é usada para
dar crédito a “maldição hereditária” encontra-se em Êxodo 20.4-
6. Que diz na parte “b” do verso 5: “(...) sou Deus zeloso, que
castigo os filhos pelos pecados de seus pais até a terceira e
quarta geração daqueles que me desprezam”.
Essa passagem, entretanto, não tem nada a ver com
“maldição hereditária”. O que esses falsos profetas fazem (e, na
verdade, sempre fazem) é tirar o texto do seu contexto para usar
como pretexto. O que o texto está nos informando é a respeito
do contraste que Deus faz entre o mal e o bem em sua duração,
ou seja, enquanto o mal dura até a terceira e quarta geração, as
misericórdias de Deus são ilimitadas, duram para sempre! Nesse
sentido, o Pr. Paulo César Lima diz: “(...) o texto não está falando
em transferência congênita, mas sim da durabilidade do juízo divino, ou
seja, sempre que houver necessidade de juízo, haverá juízo. Assim como
a misericórdia de Deus sempre se manifestará na vida dos fiéis.”
Na Bíblia podemos encontrar várias passagens que
combatem essas ideias de maldição hereditárias, vejamos:
“Portanto nenhuma condenação há para os que estão
em Cristo Jesus”. (Cf. Rm 8.1);
“Aquele que pecar é que morrerá. O filho não levará a
culpa do pai, nem o pai levará a culpa do filho(...)” (Cf. Ez
18.20a)
“Ao passar, Jesus viu um cego de nascença. Seus
discípulos lhe perguntaram: “Mestre, quem pecou: este homem
ou seus pais, para que ele nascesse cego?” Disse Jesus: Nem
ele nem seus pais pecaram, mas isto aconteceu para que a obra
de Deus se manifestasse na vida dele.” (Cf. Jo 9.1-3)
“Se alguém está em Cristo nova criatura é; as coisas
velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” (Cf. 2 Co 5.17).
“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se
maldição por nós; porque está escrito: maldito todo aquele que
se pendurar no madeiro.” (Cf. Gl 3.13).
Através dessas passagens bíblicas, podemos perceber
que as pessoas sem Deus realmente estão debaixo da maldição
do pecado. Porém, se essas pessoas receberem a Cristo
como Senhor de suas vidas, não há mais maldição, e sim, libertação.
Sinceramente, é muito triste observar que muitas pessoas
consideram a ação de Satanás e heresias como a tal “maldição
hereditária” mais fortes do que Jesus, Seu plano e o Seu incomparável
poder! Queridos, ninguém pode amaldiçoar aquilo ou
aquele que Deus já abençoou! Creia nisso e viva a liberdade que
o conhecimento da verdade produz!
“A Sua misericórdia estende-se aos que o temem, de geração
em geração.”
Lucas 1.50
Que Deus nos abençoe.

Do seu pastor e servo de Cristo,
Pr. Segundo Almeida