Avisos e Devocionais

LUTANDO POR UMA FAMÍLIA FELIZ
27-05-2018
LUTANDO POR UMA FAMÍLIA FELIZ

Será que podemos afirmar que a família está morta?
Será que podemos afirmar que o casamento é uma instituição
falida? NÃO! Apesar das estatísticas, apesar das crises, apesar
do grande número de divórcios, creio que Deus não assinou o
atestado de óbito da família.
Muitas pessoas hoje oram por um reavivamento geral
na igreja, no Brasil, no mundo. Mas creio que muitos estão
olhando para o lugar errado. Creio que o verdadeiro
reavivamento há de começar justamente no lugar que Satanás
está mais atacando hoje: o lar.
A família começa com o casamento. Quando Deus
criou Adão e Eva, Ele revelou seu plano básico para o
casamento: “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua
mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Cf. Gn 2:24). Este
plano está muito claro. Um homem ligado a uma mulher. Espírito
com espírito. Mentes e corpos, unidos pela sinergia do amor.
Milhares de anos mais tarde, Jesus reafirmou
o plano de Deus. Ele citou o versículo de Gênesis e acrescentou:
“Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Cf. Mt
19:6b). O que percebemos, claramente nesse texto é que o
casamento, além de ser plano de Deus é uma relação para toda
a vida. Somente a morte deve cortar o laço (Cf. Rm 7:1-3).
Acontece que o divórcio tornou-se uma
palavra comum. Acontece também que muitos homens jamais
aprenderam a ser esposos e pais devotados. Da mesma forma,
muitas mulheres estão fugindo do papel que Deus lhes deu. Pais
não têm nenhuma ideia de como instruir seus filhos para
evitarem a “fase” da rebeldia. Muitos correm da raia e
abandonam suas obrigações como pais, deixando, assim, filhos
sem qualquer preparação para encarar um mundo tão hostil e de
valores distorcidos. A frase “Lar, Doce Lar” não é mais que uma
ilusão vazia. Não há nada de doce ou seguro em um lar onde há
abuso, traição e o abandono.
Será que ainda é tempo de rever os valores
do casamento? Será que ainda há solução para tantas crises
familiares? Será que podemos ainda evitar tais tragédias em
nossas famílias? Será que ainda há esperança de recuperação
dos terríveis erros do passado?
Eu digo que SIM. As soluções nunca são
fáceis. A construção de lares sólidos não acontece por pura
sorte, mas sim pelo retorno ao padrão que Deus interpôs para a
família. Só assim, começaremos a entender as grandes bênçãos
que Ele preparou para nós, a saber, a construção de lares
edificados e fundamentados nos alicerces sólidos da Palavra de
Deus.
Para entender um pouco do plano de Deus nesse
sentido (que não extingue a nossa responsabilidade de escolha)
podemos olhar Gênesis 2.15-24 e descobrirmos o propósito real
de Deus para o casamento.
Quando Deus criou o homem, Ele viu que não era
bom que o homem vivesse só. Então lhe fez uma auxiliadora
idônea (Cf. Gn 2:18b e 20). Infelizmente, muitos homens têm
distorcido estes termos para fazer da mulher-esposa uma
espécie de capacho automatizado. Não foi para ser escrava que
Deus criou a mulher para o homem. Deus criou a mulher para
completar o que faltava ao homem, e vice-versa. Ela é o que ele
não é, faz o que ele não faz, supre o que não tem, e vice-versa.
Assim como os dedos de duas mãos se entrelaçam, homem e
mulher juntos “fecham” as respectivas falhas na vida de cada
um.
O que Deus quer é que os maridos amem as
suas esposas assim como Cristo amou a igreja (Cf. Ef. 5.25), ou
seja, colocando-se à disposição de fazê-las felizes, se
sacrificarem por elas e liderarem a família com amor. Da mesma
forma, as mulheres devem amar os seus maridos e serem
submissas em tudo. Lembrando que submissão não tem a ver
com subserviência, mas indica aceitar o sacerdócio do marido no
lar, ajudando-o a edificar a sua casa sobre a rocha.
A solução não está na separação ou no
divórcio. A solução está em Deus! Se vivermos nesse propósito,
tenho certeza que Deus removerá completamente as trevas
espirituais de nossas casas.
Que Deus nos abençoe

Do seu pastor e servo de Cristo,
Pastor Segundo Almeida