Avisos e Devocionais

TEMOR AOS HOMENS - PRISÃO DA ALMA
06-05-2018
TEMOR AOS HOMENS - PRISÃO DA ALMA

“Então, Pedro e os demais apóstolos afirmaram: Antes, importa
obedecer a Deus do que aos homens”.
Atos 5.29 (ARA)
No contexto do versículo acima, Pedro e os apóstolos
estavam firmes em levar o Evangelho da Verdade a todos os
povos. Eles iam pregando e o Senhor ia acrescentando aqueles
que eram sendo salvos. Milhares de pessoas de convertiam
e muitos invejosos se retorciam. O Sinédrio estava irado.
O império em pânico. Fariseus e Saduceus tramando. O que
fazer para parar o Imparável? Decidiram criar leis. Decidiram
por coerção/sanção acabar com a proclamação do Evangelho.
Chamaram Pedro e os outros e disseram: “Ou vocês param
de pregar o evangelho ou a gente vai açoitar vocês, nós vamos
prender vocês! O que vocês estão fazendo é ilegal. Vocês
estão destruindo nossa religiosidade! Vocês não são uma
forma de religião autorizada pelo Império” (Paráfrase nossa).
Pedro, munido da certeza de que estava no caminho certo e
cumprindo a missão que lhe foi confiada por Cristo Jesus diz:
“Antes, importa obedecer (algumas versões trazem a expressão
“agradar”) a Deus do que aos homens”. Fantástico!
Vivemos numa cultura que certo teólogo denominou
como “a cultura da ditadura da opinião alheia”. As pessoas
querem determinar quem e como devemos ser, como devemos
nos portar nas mais variadas ocasiões, qual deve ser
nossa postura na igreja ou liderando a mesma, o que e como
devemos falar, onde devemos ir, o que devemos ouvir e o que
deveríamos vestir. Nesse sentido, quando aceitamos entrar no
jogo dessa ditadura, nos tornamos espécies de “camaleões
sociais”: botamos uma máscara diferente para cada gueto que
transitamos. O resultado disso é olhar no espelho e não saber
mais identificar quem é aquele ser cuja imagem está sendo
refletida no espelho. No afã de conciliar as ideias de todos
dentro de nós, acabamos nos separando de nós mesmos,
pois nossos valores, princípios, ideais, sonhos, personalidade
estão entrando em colapso. Perdemos nossa identidade! Essa
é a face mais tenebrosa da excruciante ditadura da opinião
alheia! A Bíblia chama isso de pecado e o nome desse pecado
é: temor a homens! Vivemos para agradar os outros e não
a Deus.
Na maioria das vezes cultivamos esse pecado porque
valorizamos muito a nossa reputação, ou seja, a maneira
como nos apresentamos diante dos homens. Estamos extremamente
preocupados com essa esfera pública. Mais preocupados
com o nosso mundo exterior (de aparência e efêmero)
do que com o nosso mundo interior. Isso é um câncer! Imperceptivelmente
vai nos destruindo e quando nossa mente não
aguentar mais, a dor vai vir em forma de depressão, loucura,
paranoia, medo, manias e até, pensamentos suicidas.
Como se livrar disso? O ditado diz: “Nem Jesus agradou
a todos”. Acho que a solução começa por aí! Na verdade,
a intenção de Jesus nunca foi agradar ninguém! Jesus não
estava pensando em popularidade, em status... Diz o profeta
Isaías que Nele nem beleza (formosura) existia. Ele veio para
contrariar as expectativas fúteis da humanidade. Ele veio
apenas para agradar ao Pai e satisfazer a Sua vontade. Era
desse sentimento que Pedro e os apóstolos estavam munidos.
O sentimento de agradar a Deus porque CONHECIAM a vontade
de Deus. O temor de homens vai embora quando estou
disposto a buscar/conhecer a vontade de Deus (estudar a
Bíblia) e satisfazer, tão somente, essa vontade. O resultado
disso é que sua reputação não vale mais de nada. Você acaba
aprendendo que está aqui na terra como embaixador para
contar a história dEle. Só isso interessa! Na certeza de que o
máximo que os homens podem fazer é tirar sua vida, mas
jamais serão capazes de destruir seu espírito que só encontra
descanso em Cristo!
Termino com uma frase que foi libertadora para mim
mesmo: “Cuide do seu caráter e Deus cuida da sua reputa-
ção”. Espero que ajude! Seja livre!
Que Deus nos abençoe

Do seu pastor e servo de Cristo
Pr. Segundo Almeida