Avisos e Devocionais

O COMBATE
18-02-2018
O COMBATE

“Combati o bom combate, acabei a carreira,
guardei a fé (...)”
2 Timóteo 4.7
Um combate é a interação entre duas forças
opostas que procuram realizar objetivos que também são
conflitantes. A realização dos objetivos de um, torna-se
uma barreira à realização dos objetivos do outro. A ilustração
de uma luta de boxe exemplifica as qualidades de
um combate: o objetivo é derrotar o oponente acertandoo
mais vezes do que ele nos acerta. Se realizarmos nosso
objetivo o oponente está impedido de realizar o seu e
vice-versa.
Outra ilustração que vem à mente é a de um
combate dentro de uma zona de guerra. Os exércitos de
guerra se confrontam porque buscam novos limites territoriais,
lutam por ideologias ou por determinado tipo de
controle. O objetivo é proteger estes elementos através
da força, causando mais baixas e destruição ao exército
inimigo, ou então, executando o cabeça deles, tudo isso,
para que eles desistam da busca pelos seus objetivos e
se rendam aos objetivos do exército vencedor.
Considerando estas ilustrações, podemos notar
que há várias qualidades e virtudes em ambos os lados
de um combate: a) os objetivos estão muitos claros na
mente dos combatentes; b) ambos os lados querem a
vitória; c) ambos investem muito no preparo e no treinamento
para obter máxima eficiência; d) a atividade do
combate é tanto ofensiva quanto defensiva e; e) a ineficiência
dos indivíduos contribui para a ineficiência do grupo.

No combate do texto supracitado - aquele combate
da carta de Paulo a Timóteo: era de natureza espiritual.
Poderíamos chama-lo de “combate da fé”. Na verdade,
esse combate é ampliado do reino físico para o reino
espiritual. Não quero tratar nesse texto o porque de Paulo
adjetivar tal combate como “bom”, desejo tratar da realidade,
da natureza e das armas desse combate.
Em primeiro lugar nosso combate é contra principados
e potestades (Cf. Ef 6.12) e contra os inimigos da
cruz (Cf. Fp 3.18), portanto, nossos objetivos/alvos devem
estar muito claros. Nosso objetivo/alvo é auxiliar no
despertamento daqueles que ainda dormem e estão
mortos em seus delitos e pecados. Esta aí o motivo da
nossa luta! Existem pessoas cativas do príncipe deste
mundo. O apóstolo Paulo estava muito preocupado em
fazer a sua parte na propagação do Evangelho da Verdade.
E o Evangelho se trata de pregar e viver Cristo sem
importar as circunstâncias. O evangelho tem a ver com
pregar a Palavra em tempo e em fora de tempo (Cf. 2 Tm
4.2). Essa é a nossa função no combate real que lutamos
todos os dias. É preciso cuidado! Cautela! Porque o nosso
inimigo sabe exatamente onde nos atingir. Ele é sutil,
trabalha na surdina e tem um potencial bélico inimaginá-
vel.
O objetivo do inimigo, então, é impedir essa causa,
descapacitando Timóteo de realizar a sua tarefa de
propagar o Evangelho de Cristo. Por outro lado, a intenção
do apóstolo Paulo é mostrar para o jovem Timóteo
que ele (Paulo) combateu esse combate e guardou a fé,
ou seja, ele havia conseguido realizar, por meio do poder
do Senhor, tudo o que Deus o havia chamado para fazer.
Perguntas: 1) De que lado do combate você está?
2) Há algo que te faça não querer mais lutar nesse
combate? Há algo que te faça deixar de guardar a fé?
Porque você está no combate?
Que possamos buscar no Senhor toda a estraté-
gia e preparo necessário para combater nessa batalha.
Que Deus nos abençoe

Do seu pastor e servo de Cristo,
Pr Segundo Almeida