Avisos e Devocionais

INDOBRÁVEIS
05-11-2017
INDOBRÁVEIS

"Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho
do homem, porventura achará fé na terra?". (Lucas 18.8)
As últimas décadas têm sido difíceis, mas confesso que os
últimos 2 (dois) anos têm sido bem piores. Bem mais difíceis.
Escândalos políticos, currículos com ênfases sexuais para nossas
escolas, crianças sendo queimadas em creches, terrorismo religioso
em alta, leis frouxas, impunidade, sensação de insegurança,
feminismo, ideologia de gênero, crianças tendo acesso direto ao nu
em exposições "artísticas", pedofilia, crescimento de um falso
evangelho, destruição/deturpação dos valores tradicionais da
sociedade. Onde tudo isso vai parar?
O panorama ao nosso redor é de "endoidecer gente sã".
Desanima, desencoraja, entristece! Para agravar, a igreja lá fora
continua com suas brigas internas. Novas denominações, novas
convenções, sabe aquelas velhas novidades? E por falar em igreja,
receio que aquela "modinha" de ser evangélico está acabando em
nosso país. Isso porque a mídia está totalmente empenhada em
destruir a imagem/credibilidade do evangelho no Brasil. Sei que muito
disso é culpa desses muitos mercenários que ocupam os púlpitos das
igrejas do Brasil, mas taxar, sem a mínima pesquisa de campo, todos
os evangélicos de burros, analfabetos, fanáticos e outras coisas é
golpe muito baixo. (Cf. Revista Veja: 04.10.17 - "Essa gente
incômoda"). Tenho dito e repito: os próximos cinco anos serão muito
difíceis para o evangelho no Brasil. A verdade é que pensar de uma
maneira horizontal é desesperador. Olhar para os lados,
definitivamente, não parece a melhor opção.
A pergunta é: Diante desse quadro, o que fazer? Desistir?
Baixar a guarda? Fugir para os montes? Devo dizer que tenho duas
notícias para lhe dar: uma boa e outra ruim! A notícia ruim é que
a Bíblia me garante que vai piorar! O texto bíblico descrito acima traz
consigo uma pergunta assustadora: "porventura, quando o Filho do
Homem voltar, encontrará fé na terra?" Quando Jesus voltar a
realidade será mais assustadora ainda. Homens sem fé! Homens
sem crença. Sem temor nenhum a Deus, ouvindo apenas o que seus
corações enganosos gritam, ou seja, CAOS! Caos ainda maior.
A notícia boa é que a Bíblia também me garante que
sempre haverá um remanescente fiel. Um povo resistente que não se
dobra. Que rejeita os manjares da Babilônia, que reprova os altares e
ídolos do mundo e que persevera firme no meio dessas muitas
provações, simplesmente, porque não são daqui. Porque seus olhos
enxergam além do que se pode ver. Porque são cidadãos dos céus e
aqui não têm morada permanente. Porque sua esperança está
depositada no porvir. E apesar de saberem que estão por aqui "de
passagem", também que não estão aqui por acaso. Estamos aqui
para ser sal da terra e luz do mundo. Queridos, prestem muita
atenção nas próximas linhas: o que a mídia quer é colocar nossa luz
embaixo do alqueire. Colocar um jugo de medo, de vergonha, de
inutilidade sob as costas do povo de Deus, sob as nossas costas.
Eles fazem isso dizendo que somos desnecessários a sociedade.
Incômodos ambulantes. Dizem que a sociedade viveria muito melhor
sem nós, sem nossos valores, sem a nossa regra de fé e prática.
Fazem até campanha sobre tolerância em todos os aspectos, no
entanto, tolerância se resume ao "cada um no seu quadrado", "não
invada minha esfera que eu não invado a sua". Fiquem nos seus
guetos fanáticos e que nós cuidamos do resto. Os "indrobráveis" por
mais que sofram, se desgastem, sejam perseguidos, injuriados, não
acreditam nisso, porque sabem sua missão. Sua missão é invadir as
trevas com a Luz de Cristo! Conectar o mundo com o poder de Jesus
Cristo. Fazer esse poder conhecido. Nós somos essas conexões,
nossas casas são redes de conexões. Existimos para conectar e
transformar.
A solução está em olhar para cima. E lembrar que em
vários momentos da história, Deus levantou e sustentou seu
remanescente fiel. Desde Noé e até hoje, o povo de Deus continua
sendo os arautos da vida, as vozes da resistência, os agentes da
esperança e os condutores de luz.
Para te estimular a não se dobrar, termino com a frase do
filósofo Olavo de Carvalho: "Por toda parte onde a prática da pedofilia
recuou, foi a influência do cristianismo — e praticamente ela só —
que libertou as crianças".
#naovoumecalar
#familiaPIBMogi

Que Deus nos abençoe.
Do seu pastor e servo de Cristo,
Pr. Segundo Almeida